Avaliações dos clientes

50 PRINCIPAIS AVALIADORES
Avaliado no Brasil em 26 de maio de 2018
A DANÇA DA MORTE
(The Stand)
Stephen King
Escrito em 1974, este é um romance que nos leva a um mundo pós-apocalíptico arrasado por uma epidemia. Um vírus desenvolvido num laboratório militar escapa e faz com que mais de 90% da população mundial desapareça.
O livro é organizado em 3 partes principais:
I – Capitão Viajante
II – Na Fronteira
III – A Resistência
A primeira parte relata como o vírus, que ficou conhecido como Capitão Viajante, se espalha na forma de uma gripe fatal. É nessa primeira parte do livro que o autor nos apresenta os principais personagens da trama. O clima de terror basicamente é criado pelo fato de uma aparentemente simples e banal gripe levar as pessoas a uma morte horrível. E pela demonstração de como as pessoas passam o vírus adiante executando os atos corriqueiros do dia a dia.
Na segunda parte, aqueles que por razões desconhecidas são imunes, tentam se organizar e buscam por outros sobreviventes. Entre esses sobreviventes, alguns passam a ter sonhos. Alguns sonham com uma mulher muito velha que se chama Mãe Abagail, que os chama para um lugar no Colorado, onde ela espera por eles. Outros sonham com um homem encapuzado, personagem que aparece em outras histórias do autor. Aqui ele se chama Randall Flagg, o homem escuro. Sente-se o antagonismo entre essas duas personagens. Enquanto Mãe Abagail tenta reunir pessoas do bem que irão iniciar uma nova sociedade, Randall Flagg é o próprio símbolo do mal, a criatura que quer dominar o novo mundo através da força e das armas.
E finalmente na terceira parte, haverá o aguardado embate entre o bem e o mal.
Quem vencerá? Será que depois de tanto sofrimento, os sobreviventes cometerão os mesmos erros?
O livro é um calhamaço com mais de 1.200 páginas. Começa tenso (a epidemia), tem algumas partes em que parece que não acontece nada, mas, logo depois, torna a ficar emocionante à medida que os personagens enfrentam enormes dificuldades provocadas pelo vilão Flagg.
Em sua página pessoal, Stephen King conta que sempre quis escrever uma fantasia épica como O Senhor dos Anéis num cenário americano. O corajoso herói hobbit seria representado por um texano – Stu Redman – e em vez do vilão Dark Lord teríamos um homem cruel com poderes paranormais – Randall Flagg. Mordor seria Las Vegas. Os seguidores (e servos) de Flagg usam um talismã na forma de um olho vermelho.
Essa edição é a versão completa, com trechos que não foram publicados em edições anteriores, mais ou menos 400 páginas.
Uma outra curiosidade é que o mundo pós-apocalítico dessa trama aparece também no volume 4 da série Torre Negra, como uma realidade paralela entre muitas possíveis no espaço-tempo.
O livro foi adaptado para um filme na TV, em 1994.
Recentemente, foi noticiado que o livro será adaptado para um seriado de TV
99 pessoas acharam isso útil
Informar abuso Link permanente

Detalhes do produto

4,8 de 5 estrelas
4,8 de 5
975 classificações globais