Avaliações dos clientes

50 PRINCIPAIS AVALIADORES
4 de maio de 2019
O tão falado A Paciente Silenciosa.
Como disse aqui antes, eu achei o livro bem loooonge do que o bom marketing criou. Bom?Pois é...mais ou menos. Genial como o marketing alardeou? Não. Primeiro, o autor ainda tem uma escrita muito cinematográfica, já que ele é roteirista e esse é seu primeiro livro.
A sinopse vende bem uma história que começa tão sem cor, tão desanimada...quase desisti. Mas estava na metade, onde o livro começa a ficar interessante. Os protagonistas não são protagonistas que você, ou melhor, com histórias que me façam sentir um elo de ligação. Theo,o narrador se mostra frágil quase o tempo todo e me deu vontade de gritar: acorda cara! A psicoterapia já avançou loucamente! Essa foi a parte pior. A parte terapêutica. Não acho que as terapias citadas nos livro válidas. Pode até ser que eu esteja enganada. Mas, peguei um quote:
" A raiva não é direcionada ao pai, que já morreu e está esquecido, fora de alcance, mas ao marido, o homem que tomou o lugar dele, que amava e com quem se dividia a cama (...)". O terapeuta afirma que todas as mulheres se casam com a figura paterna e, assim, tenham uma relação incestuosa? - ainda mais numa época em que o tal empoderamento feminino anda tão em alta...arriscado. A mocinha é frágil. O mocinho também. Ambos são neuróticos. Um é covarde e escorregadio. O outro não teme nada. E aí? Gostei? Mais ou menos. Nota? Daria um 3, pela metade em que o livro anda e pelo final. Recomendo? Fica a critério de cada um. Conselho? Espere cair o preço. Resumindo: MUITO BARULHO POR NADA. O autor tem talento mas precisa lapidar esse talento muito mais para fazer de fato barulho . Pronto. Essa é a minha humilde opinião.
63 pessoas acharam isso útil
0Comentar Informar abuso Link permanente

Detalhes do produto

4,6 de 5 estrelas
235 classificações de cliente
R$31,41