amazon-prime-video Baby Beauty Books eBooks Kindle eBooks Kindle Cloud Drive Photos Electronics fashion Fire TV Stick home_clean home_improvement home_kitchen Office Computers videogames wireless

Avaliações dos clientes

50 PRINCIPAIS AVALIADORES
6 de outubro de 2017
“O monarca de Medioka e outras histórias” é o nono volume da coleção das tiras de jornais históricas de Mickey, com aventuras de 1937 e 1938.

Este volume traz três histórias publicadas em tiras diárias, cerca de vinte páginas de histórias publicadas em um espaço maior nas páginas dos jornais aos domingos e ainda uma história criada a partir de um desenho animado.

AS HISTÓRIAS neste volume

1. (1937 / 1938) O monarca de Medioka (Monarch of Medioka)
2. (1938) O caçador de baleias (Mighty Whale Hunter)
3. (1938) A oficina mecânica do Mickey (In Service with a Smile)
4. (1938) João Mata-Sete (The Brave Little Tailor)

Na história do título, publicada entre agosto de 1937 e fevereiro de 1938, descobre-se que Mickey é um sósia perfeito do rei de Medioka. Ele acaba indo para lá e assume o lugar do monarca.

Este script existe em inúmeras outras formas. Por exemplo, em “O príncipe e o mendigo”, de Mark Twain, de 1881, em que um menino pobre de Londres troca de lugar com o príncipe Eduardo da Inglaterra, seu sósia. A obra de Mark Twain recebeu inúmeras adaptações no cinema e na TV, incluindo uma em 1937 com Errol Flynn. E até mesmo uma dos estúdios Disney, bem posterior, com o próprio Mickey.

E em “The Prisoner of Zenda” (O prisioneiro de Zenda), de Anthony Hope Hawkins, de 1894, um inglês também descobre ser um sósia perfeito do rei da Ruritania e é convencido a tomar seu lugar para salvar a delicada situação política do reino. Este romance inspirou um gênero em que a história se passa em um país fictício da Europa Central, tal como a Ruritania. E rendeu inúmeras adaptações e citações no cinema e na TV, das quais a mais conhecida e considerada a melhor, com Ronald Colman no papel duplo, Douglas Fairbanks Jr. e David Niven, considerada também um grande filme por vários autores. é de... 1937.

Portanto, como se vê, o tema era popular e muito explorado na época, com um pico, digamos, em 1937, mesmo ano em os roteiristas e desenhistas de Mickey resolvem explorar o filão, que basicamente usa a ideia central de “The Prisoner of Zenda”. Hoje, o livro tem 120 anos, mas, em 1937, tinha apenas 40 e, muito mais próximo da realidade, estava sendo levado às telas.

Mas há outros aspectos interessantes na versão dos quadrinhos de Gottfredson e sua equipe: expõe conflitos entre classes abastadas e a população na pobreza – tópicos importantes na era da Grande Depressão, localizando o tema na Europa do entre-guerras, em que a depressão de fato havia levado a ditaduras na Alemanha e na Itália. As ideias de Mickey, oriundas de uma América democrática e justa, contrastariam com reinos atrasados. De fato, a história chegou a ser censurada na Iugoslávia, então um reino, e um jornalista americano que escreveu sobre o fato foi expulso do país! É um conjunto de críticas à desigualdade, à opressão, aos governos ruins e desligados de seus povos, às maquinações políticas pelo poder, e mesmo, dizem, à indústria da mídia americana da época.

Mas ler esta história no Brasil, em 2017, quando o país enfrenta enorme crise econômica, com rombo de bilhões no orçamento nacional, e de credibilidade da classe política, torna a história atualíssima. Medioka está quebrada, o governante, um playboy irresponsável que só pensa em festas de arromba, gasta todo o dinheiro público, até o que não tem, e ainda faz empréstimos. Mickey assume e resolve aliviar o povo, cortando todos os impostos pela metade. Os ministros argumentam que o governo não tem como pagar suas despesas, ao que Mickey contrapõe: “O que temos a fazer é cortar as despesas!” Como se trata de “comics”, os ministros reagem achando a ideia maravilhosa e se espantam: “É inacreditável que ninguém tenha pensado nisso antes!”. Só rindo, mesmo! E Mickey ainda decide cortar os salários dos ministros pela metade! Alguém está se lembrando de algo parecido?

Bem, no fim, é claro, tudo dá certo e o reino de Medioka é salvo. Mickey é considerado um gênio econômico. Grande Floyd Gotfredson!

Parte desta resenha se repete em outras da mesma série, por serem muitos volumes, de modo que os leitores podem eventualmente encontrar um ou outro, e não os demais. Cada uma, porém, tem detalhes específicos.

Esta coleção da Editora Abril é um projeto de origem europeia, uma coleção lançada há sete anos, em março de 2010, na Itália, pelo jornal “Corriere della Sera”, que agora sai em português, com o título “Os Anos de Ouro de Mickey”, como no original “Gli anni d’oro di Topolino”.

O projeto da Abril apresenta as histórias de Mickey traduzidas e colorizadas.
Existe ainda uma outra série do Mickey histórico, escrito e desenhado por Floyd Gottfredson, da editora americana Fantagraphics Books, que vem publicando duas séries de quadrinhos históricos Disney: a dos patos de Carl Barks (Donald, Tio Patinhas, etc.) e a do Mickey de Floyd Gottfredson (esta, exatamente no original, em preto e branco e em inglês).

O plano da coleção prevê 37 volumes, em um formato maior, com cerca de 170 páginas. As histórias vêm sendo publicadas na ordem cronológica, ao contrário da edição italiana, em que este volume (“Il sosia di Re Sorcio e altre storie”) levou o número 2.

REFERÊNCIAS

> Autores (variando por história)
- - Roteiro e arte: Floyd Gottfredson
- - Roteiro: Ted Osborne e Merril de Maris
- - Arte: Ted Thwaites, Al Taliaferro, Bill Wright, Manuel Gonzalez
> Publicação original nos EUA (tiras diárias em jornais): 1937 e 1938
> Lançamento no Brasil: setembro de 2017, pela Editora Abril
> Formato horizontal, grande, aproximadamente 27 x 21 cm, capa dura, em cores

ÁLBUNS nesta série
(volumes de 1 a 10)

1. Mickey na ilha misteriosa *** R
2. Mickey no circo *** R
3. O mistério do castelo assombrado *** R
4. Os piratas *** R
5. Uma aventura no Oeste *** R
6. O terror dos mares *** R
7. A Legião Estrangeira *** R
8. A ilha no céu *** R
9. O monarca de Medioka *** R
10. Contra o Mancha Negra *** R

Volumes de 11 a 20: Veja a lista em

11. Lá no Rancho Grande *** R

COLEÇÕES HISTÓRICAS Disney sendo publicadas

As diversas coleções históricas Disney atualmente existentes podem ser encontradas na Amazon brasileira. As da Abril, integralmente, as da Fantagraphics, pelo menos em parte. Algumas em volumes individuais ou em caixas. Verifique sempre a disponibilidade.

Está indicado um volume de cada coleção, em que minha resenha pode ser encontrada facilmente. Localize minha resenha e veja a lista dos volumes e caixas publicados, com links para cada um.

1. “Os Anos de Ouro de Mickey”
Em português, tradução de original italiano, a cores, Editora Abril
A ilha no céu *** R
Resenha: “Fantásticas aplicações da energia atômica”

2. “Walt Disney’s Mickey Mouse by Floyd Gottfredson”
Em inglês, em preto e branco, Fantagraphics (EUA)
Race to Death Valley *** R
Resenha: “O início do Mickey Mouse nos jornais, há 86 anos!”

3. “The Complete Carl Barks Disney Library”
Em inglês, em cores, em formato maior (aproximadamente 19 x 26 cm), Fantagraphics (EUA)
Christmas on Bear Mountain *** R
Resenha: “O volume com as histórias mais antigas – até agora!”

4. “Coleção Carl Barks defintiva”
Em português, tradução da coleção da Fantagraphics, em cores, em formato reduzido (aproximadamente 16 x 24 cm), Editora Abril
O vil metal e os vilões *** R
Resenha: “Mais ótimas histórias e a estreia dos Metralhas”

*** R – Álbum já resenhado por mim. Para ler minha resenha, role a página do livro até que ela apareça.

Em livros com muitas resenhas, pode ser necessário clicar em “Veja todas as avaliações do cliente (mais recente primeiro)” e depois rolar.

Ou use o campo “Pesquisar Avaliações de clientes” e faça uma busca pelo título da minha resenha.

* itens sem link ainda não foram lançados
13 pessoas acharam isso útil
0Comentar Informar abuso Link permanente

Detalhes do produto

4,5 de 5 estrelas
13
R$26,95+ Frete GRÁTIS em pedidos enviados pela Amazon acima de R$ 99 em livros e games ou de R$ 149 em outros produtos.