Avaliações dos clientes

500 PRINCIPAIS AVALIADORES
11 de abril de 2019
Aqui temos um Balzac pujante, esbanjando ironia, num texto curto mas de grande amplitude em termos de conteúdo. Incrível como a sociedade, nos aspectos enfocados, se manteve tão igual, comparando-se o texto, ambientado no século XIX, com a realidade dos dias atuais.
Com um plano de obra bem claro e definido, o autor vai evoluindo no sentido da dificuldade de sobreviver, um homem teoricamente honesto, cercado por ladrões de todos os tipos, a partir dos mais comuns e vulgares, os que podem eventualmente cumprir penas, até os mais sofisticados, aqueles que estão ao lado e, eventualmente, acima da lei. Neste nível fica praticamente impossível a defesa, porque há a cobertura e o beneplácito do Estado, da lei e das autoridades. Enfim, uma aula sobre a existência e funcionamento de toda uma organização, voltada para tirar do cidadão comum o máximo possível, até o ponto de deixá-lo na miséria.
E Balzac não deixa pedra sobre pedra, tabeliães, advogados, casas de penhores, órgãos públicos , cassinos oficializados, enfim tudo e todos que nos cercam no dia a dia para, a qualquer vacilo, tirar bem mais do que os sempre discutíveis impostos.
Leitura sempre atual e ilustrativa.
2 pessoas acharam isso útil
0Comentar Informar abuso Link permanente

Detalhes do produto

3,9 de 5 estrelas
24 classificações de cliente
R$21,99