Avaliações dos clientes

Avaliado no Brasil em 20 de novembro de 2018
O capitão Ahab, cegado pelo ódio e pela vingança, emplaca a tribulação do seu baleeiro em uma das perseguições mais famosas da humanidade.

A busca implacável do capitão Ahab atinge novos mares nas mãos de Chabouté.
Com uma arte em preto e branco, Chabouté realça o clássico que essa história é. E, composto com um desenho de traços marcantes e uma narrativa fluída e párea ao trabalho de Melville, consegue transmitir o que significa esse clássico da literatura mundial para os quadrinhos.
É uma obra incontestavelmente genial, que carrega mais de 150 anos de leituras, que foi lida por mais de 4 gerações e ainda sim, continua nadando em meio aos anos e avançando em direção ao profundo futuro.
Adaptar uma obra desse porte está longe de ser um trabalho fácil e suas mais de 600 páginas também não o ajudam. Mas, independente desse peso, Chabouté consegue fazer uma adaptação que, ao menos, chega aos pés de Moby Dick (o que não é um ponto negativo). 

 Sobre a arte

Com um preto e branco ora mais livre, ora mais chapado, a construção do ambiente, junto com a atmosfera emocional, é um dos pontos mais positivos da arte do chabouté, fora os incríveis traços que transferem emoções incrivelmente reais.
Além disso, a narrativa gráfica, num sentido mais técnico, é impecável.

A edição:

Em capa dura, lombada arredondada, papel de gramatura alta que realça o preto e branco do Chabouté e um projeto gráfico excepcional, Moby Dick está bem representado com essa edição esmagadora.
1 pessoa achou isso útil
0Comentar Informar abuso Link permanente

Detalhes do produto

4,8 de 5 estrelas
4,8 de 5
377 classificações de cliente