amazon-prime-video Baby Beauty Books Novo Kindle Paperwhite eBooks Kindle Cloud Drive Photos Electronics fashion Fire TV Stick home_clean home_improvement home_kitchen Office Computers sports VideoGames wireless

Avaliações dos clientes

50 PRINCIPAIS AVALIADORES
8 de fevereiro de 2015
A história de A Nascente se desenrola entre os anos de 1922 e 1939, e se passa no mundo das empresas de arquitetura e do jornalismo.
Howard Roark tem 22 anos e acaba de ser expulso da Escola de Arquitetura do Instituto de Tecnologia de Stanton. O Diretor explicou a Howard que a sua permanência se tornou insustentável, pois os professores ameaçavam pedir demissão, caso ele não fosse expulso. O motivo, segundo o Diretor, era basicamente sua recusa em relação à matéria de design arquitetônico, apesar de seu histórico brilhante em todas as outras matérias. Considerando que Howard era, afinal de contas, um aluno que poderia ter um maravilhoso futuro, o Diretor propôs que ele tirasse um ano de descanso e voltasse depois. Ao que ele respondeu:
“O que o fez supor que eu quero voltar? Eu não vou voltar. Não tenho nada a aprender aqui”.
Como personagem exatamente oposta a Howard Roark, temos seu colega de turma, Peter Keating. Enquanto Roark é uma pessoa com uma alma nobre por excelência, Keating é tudo que um homem não deve ser: egoísta e sem princípios, vaidoso e ganancioso.
Ambos seguem seus próprios caminhos, Howard sempre encontrando enormes dificuldades e Peter obtendo sucesso, utilizando os meios mais sórdidos para chegar a seus fins.
No caminho de ambos, estará o economista e crítico de arte Ellsworth Toohey. Um demolidor de ídolos, inimigo de tudo que é heroico, um homem que com seus textos e críticas consegue influenciar o pensamento de seus leitores.
“Ele tem que dominar, um complexo natural de inferioridade que o leva subconscientemente a rebaixar todas as coisas e torná-las inferiores”.
O conflito básico do livro se dá entre pessoas que pensam e agem de maneira independente, em contraste com aquelas que o fazem de maneira dependente, que sacrificam seus ideais para agradar aos outros e impressionar as pessoas.
Esse é um livro um pouco difícil e não é só por suas 800 páginas. Muitas vezes os personagens tomam atitudes que não conseguimos entender, mas eles têm seus motivos e, acima de tudo, agem de maneira independente.
Dois pontos altos do livro, são o discurso de Ellsworth Toohey durante o julgamento de Howard Roark, num processo movido por um empresário; e o discurso do próprio Roark, quando se defendia da acusação de ter demolido um prédio que havia projetado.
“Este é o credo que está engolindo o mundo agora, o credo do parasita que vive às custas dos outros”.
Conclusão: temos que ler em algum momento na vida.
16 pessoas acharam isso útil
0Comentar Informar abuso Link permanente

Detalhes do produto

4,3 de 5 estrelas
32
R$35,91