Avaliações dos clientes

50 PRINCIPAIS AVALIADORES
18 de novembro de 2018
Aqui vou fazer um comentário sobre a edição. Sobre o D. Quixote em si já escrevi a respeito na edição da Companhia das Letras-Penguin.
Pois bem, uma bela edição com pontos positivos e negativos. Em primeiro lugar, merece destaque a boa e acessível tradução de Sérgio Molina. É a mesma disponível nas edições da 34. Uma das dificuldades que alguns encontram ao encarar D. Quixote está na tradução. Quixote já foi vertido algumas vezes para o português. Uma das versões é feitos pelos Viscondes de Castilho e Azevedo ainda no século XIX. É um texto pesado e que em geral afasta os leitores modernos. Durante os séculos XX e XXI, Quixote foi novamente traduzido. Olhando o catálogo da Amazon encontrei edições da Nova Fronteira (Almir de Andrade e Milton Amado), Companhia-Penguin (Ernani Ssó) e 34 e Nova Aguilar (Sérgio Molina). Acho que todas as três são bens acessíveis para o leitor moderno, sendo que as duas últimas são as que conheço melhor e recomendaria. Assim, essa edição da Nova Aguilar, tem o primeiro mérito de trazer a tradução do Sérgio Molina.
Em segundo lugar, a fortuna crítica, coligida pelo próprio tradutor, também é excelente. Trazem as impressões de diversos escritores, bem como uma breve – mas interessante – introdução do próprio Molina. Ao fim, ainda, há uma cronologia da vida do Cervantes, que ajuda bastante o leitor.
Em relação ao conteúdo – texto e material de apoio – só há elogios a serem feitos.
Em relação ao projeto gráfico, pode haver um pouco de polêmica. A obra segue o novo padrão da Nova Aguilar, que também está presente em outros livros recentes publicados pela editora, caso das obras completas de Machado de Assis ou do Teatro Completo de Shakespeare. Reflete, em boa parte, a preocupação com o design gráfico, que se tornou uma constante das editoras brasileiras em tempos mais recentes, desde as inovações trazidas, principalmente, pela falecida Cosac Naify. A despeito da beleza, alguns podem se incomodar com alguns elementos. É um livro pesado – mais de um quilo – e o tamanho pode incomodar o manuseio por algumas pessoas. Além disso, alguns se incomodam com o fato de o livro ser impresso em papel-bíblia, aquele bem fininho, transparente. Particularmente, nenhum dos dois elementos me atrapalharam, mas, sem dúvida, a experiência de leitura teria sido mais agradável se o livro tivesse sido impresso em dois volumes e fosse utilizado um papel menos delicado.
De qualquer modo, recomendo essa edição, que consegue conciliar uma excelente tradução com uma fortuna crítica bastante rica. Vale!
27 pessoas acharam isso útil
0Comentar Informar abuso Link permanente

Detalhes do produto

3,8 de 5 estrelas
13 classificações de cliente
R$119,40Frete GRÁTIS com o Amazon Prime