Avaliações dos clientes

23 de julho de 2019
Cheguei ao final deste livro porque era um desafio de um clube de leitura. De outra forma, eu o teria abonado depois das minhas 100 páginas obrigatórias antes de desistir. Eu já sabia que o início era penoso, mas não imaginava que seria tão chato. As longas descrições dos ambientes, das vestimentas, dos objetos e as longas explicações e contextualizações históricas não ajudam em nada. À princípio, podemos acreditar que essas descrições seriam a melhor parte do livro. Para alguns leitores pode até ser que sim. Para mim, foi um martírio. Prefiro as descrições psicológicas de Dostoiévski à essas descrições de ambiente de Balzac.
Gostei de alguns personagens marginais e não gostei do protagonista.
O livro tem alguns momentos interessantes e lá pela página 420 as coisas parecem que vão tomar um rumo interessante mas não. O livro permanece no mesmo marasmo do início. Tive a sensação de ficar parada no mesmo lugar.
O que mais me irritou eram as interrupções, longas, intermináveis interrupções quando algo de interessante estava acontecendo. Isso me fazia perder o foco, esquecer o que, de fato, importava e perdia toda a linha de raciocínio por causa de um quadro na parede que levava a descrições intermináveis sobre Napoleão ou outros milhares de personagens nada importantes para a história do livro diretamente.
Não gostei.
Aliás, prepare-se para o desfecho mais frustrante do mundo!
4 pessoas acharam isso útil
0Comentar Informar abuso Link permanente

Detalhes do produto

4,4 de 5 estrelas
12 classificações de cliente
R$42,30Frete GRÁTIS com o Amazon Prime