Amazon Prime Video Books eBooks Kindle eBooks Kindle Kindle Direct Publishing Kindle Paperwhite Kindle Unlimited Cloud Drive Photos Electronics Kitchen Computers VideoGames Wireless



em 9 de maio de 2017
A cada releitura uma surpresa com a atualidade de uma obra da antiguidade grega. O debate sobre a ética, fazer o que é certo, ser coerente em seus posicionamentos e respectivas ações. A necessidade de se pensarno coletivo com prioridade para o bom andamento da vida em sociedade. A necessidade de se estudar e refletir sobre questões relevantes e o julgamento em si, tão antigo, mas ao mesmontempo tão atual.
0Comentar|Esta avaliação foi útil para você?SimNãoInformar abuso
em 28 de julho de 2017
Muito recomendado para todos os interessados em filosofia e na virtuosa ética Socrática. A versão em questão é recheada de notas explicativas e esclarecedoras.
0Comentar|Esta avaliação foi útil para você?SimNãoInformar abuso
10 PRINCIPAIS AVALIADORESem 8 de outubro de 2014
A filosofia deste livro é rudimentar, simples, mas profunda.
O livro foi escrito por Platão, já que Sócrates, por si, pouco registrou de seus pensamentos.
E a história cerca-se dos momentos finais da vida de Sócrates.
Seu julgamento e condenação e últimos momentos de vida.
Sócrates foi acusado de dervirtuar a juventude com seus ensinamentos e não acreditar nos deuses.
Assim, para contar essa história, o livro se divide em três partes:
Êutifron (um diálogo de Sócrates com Êutifron sobre o que é a piedade)
Apologia de Sócrates (Reprodução da defesa de Sócrates diante do tribunal que o julga por desvirtuar os jovens)
e Críton (discussão filosófica de Sócrates e Críton sobre dever - quando discutem se Sócrates, depois de condenado deve fugir.)
Este último livro deveria ser leitura obrigatória para todos os estudantes de direito (deve ser lido por todos. Mas nenhum estudante de direito ou operador do direito deveria deixar de ler).
Em Críton, este filósofo tenta convencer Sócrates a fugir, e se propõe, ele mesmo, a subornar os oficiais para conseguir empreender a fuga de Sócrates.
Este mostra a Críton, pelo raciocínio, que seria um contrasenso praticar a fuga, indo contra tudo que Sócrates ensinou durante toda a sua vida.
Seu raciocínio, com o perdão da simplificação, consubstancia-se em:
A minha vida toda aceitei como boas e justas as Leis de Atenas. Sempre soube como elas funcionam e suas consequências. Tinha toda liberdade de sair se não concordassem. Agora, que o aparato lógico legal me condena, não posso ir contra tudo em que sempre acreditei e sempre defendi.
Coerência! Tudo que falta em nosso mundo. Onde todos defendem aquilo que é de seu interesse, mesmo que pouco antes defendiam, em outra situação, um ponto de vista totalmente diferente, sempre tendo vista apenas o que lhe interessa ser a verdade.
0Comentar| 15 pessoas acharam isso útil. Esta avaliação foi útil para você?SimNãoInformar abuso
em 15 de março de 2017
É um livro muito bom para quem deseja conhecer a maneira como Platão registra a história do seu tempo. Os diálogos são muito interessantes, a tradução é muito boa. Já havia baixado vários livros, pdfs e etc. Mas essa tradução foi uma das coisas mais legal que encontrei.
0Comentar|Esta avaliação foi útil para você?SimNãoInformar abuso
em 26 de dezembro de 2014
Belo livro sobre Socrates e a forma como foi impiedosamente condenado. Vale a leitura, curto e denso, porem de facil assimilação.
0Comentar|Esta avaliação foi útil para você?SimNãoInformar abuso
em 30 de novembro de 2016
Há várias versões em português deste livro circulando por ai, algumas até grátis. O que diferencia essa das demais é o esmero na tradução e as notas de rodapé. Enquanto as versões grátis do livro possuem traduções com frases mal feitas, de sintaxe duvidoso, a ponto de deixar o livro quase ilegível, essa tradução é bastante agradável de ler. E as notas de rodapé se mostraram essenciais para a boa compreensão de detalhes históricos da obra.
Aprovada com louvor. Que o tradutor algum dia resolva trabalhar nas outras obras de Platão.
0Comentar| 2 pessoas acharam isso útil. Esta avaliação foi útil para você?SimNãoInformar abuso
em 3 de março de 2017
O que considero desta tradução do Prof. André Malta, em uma palavra?

Brilhante

Li este texto em varias traduções do grego para o português, inglês e alemão. Esta me pareceu ser a melhor.

Ajuda decisiva para compreender como Sócrates compreendeu a si mesmo.
0Comentar| 2 pessoas acharam isso útil. Esta avaliação foi útil para você?SimNãoInformar abuso
em 21 de outubro de 2016
Uma leitura muito gostosa e de fácil compreensão. Aqui nesses livros nós podemos ver sintetizada a sabedoria de Sócrates. Sua busca pela verdade sobre as coisas é o que o diferenciava dos sofistas da época. Na parte da apologia, quando ele faz sua defesa, conta como acabou se tornando odioso pelos seus contemporâneos, e mostrando que esse era o real motivo por ter sido levado ao tribunal e não os motivos alegados pelos seus inimigos.

Enfim, um livro que vale muito a leitura!
0Comentar| 1 pessoa achou isso útil. Esta avaliação foi útil para você?SimNãoInformar abuso
em 30 de setembro de 2014
Uma obra extraodinaria. O livro muito bem trauzido e organizado. Facilita o estudo da obra de Platão. Recomendo a todos que apreciam folosofia.
0Comentar| 2 pessoas acharam isso útil. Esta avaliação foi útil para você?SimNãoInformar abuso
em 23 de fevereiro de 2017
A grande contribuição de socrates para a humanidade, foi demonstrar que a sabedoria antes de tudo e um exercício de humildade, pois todos os que se achavam sabios em seus oficios, acabaram por se constrangir pelo método de socrates que consistia em fazer que o interlocutor acabasse por se deter em seu proprio raciocínio, o qual Sócrates o fazia se questionar sobre tudo o que ele pensava saber, mas que na verdade ele só achava que sabia. Dai o motivo de Sócrates ter sido condenado a morte por sicuta, pois ao ensinar os seus discípulos a questionar um ponto de vista ideologico, o mesmo acabou por gerar constrangimento aos influentes de seu tempo, motivo o qual o acusaram de ser um agitador social que corrompia a juventude a nao so a nao acreditar nos deuses, como também a questionar os paradigmas sociais de sua época.
0Comentar|Esta avaliação foi útil para você?SimNãoInformar abuso