amazon-prime-video Books eBooks Kindle eBooks Kindle Kindle Paperwhite Cloud Drive Photos electronics Fire TV Stick home_improvement home_kitchen Office Computers VideoGames wireless



em 2 de agosto de 2017
Difícil achar por onde começar...

Pô, de uns tempos pra cá, quem viveu o universo nerd dos anos 80 tem tido leituras interessantíssimas. Marvel Comics, A História Secreta é uma delas.

O lance chave do livro inteiro é que tudo o que acontecia no mundo real tinha reflexo imediato nos quadrinhos. E não estou falando de fatos históricos como Vietnã, Guerra Fria e Discoteca. São os embates entre escritores, diretores, desenhistas. Conflitos épicos!

Muita gente nasceu profissionalmente dentro da Marvel. Criou seus filhos alí (seus personagens) e fui cuspida com uma mão na frente e outra atrás. O tratamento que deram ao Jack "The King" Kirby não foi legal (tanto do ponto de vista jurídico quanto cool) , essa parada de "work for hire", de criar coisas e o empregador se tornar o autor não é uma jogada das mais inteligentes pro trabalhador criativo. Parece simples mas foi um problema que permeou o nascimento da Marvel (começando com os personagens "alugados" Namor e Tocha Humana) até os loucos anos 90, com as grande estrelas que fugiram e se tornaram a Image Comics.

Uma das coisas que mais me impressionou, minha saga favorita dos quadrinhos, que lí quando era criança e nunca mais me esqueci: Guerras Secretas (um ser muito poderoso rapta heróis e vilões da Terra e os fazem lutar entre sí em troca de seus sonhos realizados) foi uma história criada por um editor megalomaníaco que queria mostrar aos seus funcionários como se faziam as coisas, que, já que ninguém criava nada de bom na editora, queria mostrar que ele sozinho iria ajeitar as coisas. Um cara que entrou lá como assistente do Stan Lee, super humilde, ajudando todo mundo e terminou odiado pela equipe inteira. Seu nome? Jim Shooter, o "Trouble Shooter".

X-Men? Série prestes a ser cancelada. Mais heróis como quaisquer outros, a diferença que já nasciam com super poderes. O Stan Lee ainda criou tornar a trama paralela à discussão racial em voga (com o professor Xavier agindo como o pacifista Martin Luhter King e o Magneto com atitudes mais diretas, a exemplo do Malcom X). Veio Chris Claremont, introduziu outros personagens, inclusive Wolverine. Trouxe dramas psicológicos quando antes as histórias eram meros confrontos entre super-seres. Criou Kitty Pryde com toda a rebeldia universal da adolescência. Levou a franquia X lá pra cima.

Homem Aranha? Stan Lee queria mais Aranha, Steve Ditko queria mais Peter Parker. Brigaram. Produziram algum tempo juntos, sem nem se ver pessoalmente ou se falar.

Enfim. O livro é realmente rico, uma paulada de páginas muito bem escritas. E muita história marvel das mais malucas passam a fazer sentido. GRANDE OBRA!!
2 pessoas acharam isso útil
|0Comentar|Informar abuso
1000 PRINCIPAIS AVALIADORESem 18 de agosto de 2017
O gênero biografia é um dos meus preferidos. Deslumbrar detalhes das vidas de grandes personalidades, curiosidades, idiossincrasias, é sempre uma jornada impagável. Nesse caso, temos a biografia não de uma personalidade qualquer: mais de uma gigante do setor de Quadrinhos: a editora Marvel. Como se fosse gente, vemos esse gigante sendo construído pedaço a pedaço, desde quando seus integrantes nem sonhavam em ser "Marvel" ainda.

Seja você um amante dos quadrinhos ou não, essa é uma leitura envolvente, que vai te revelar um importante trecho da história do mercado de quadrinhos estadunidense. De ruim, apenas o ritmo da narrativa, que por vezes fica lento demais e pode forçar os leitores menos interessados a um abandono.
|0Comentar|Informar abuso
500 PRINCIPAIS AVALIADORESem 16 de janeiro de 2016
Assim como muitas outras pessoas, cresci acompanhado pelos personagens da Marvel Comics em seus gibis, animações, bonecos e outras mil bugigangas. Este livro apresenta o outro lado da Marvel, aquele das pessoas por trás dos argumentos, desenhos e editoração, mostrando como a relação entre uma empresa e seus funcionários é delicada. O livro aborda as origens da editora, as questões das disputas entre a propriedade dos personagens (marvel ou autor/criador?), as guerras de ego entre artistas, as tentativas de modernizar personagens, a quase falência nos famigerados anos 90 e a fase Disney.
Uma grata surpresa está no final da obra, quando Érico Assis localiza e atualiza as citações que o autor Sean Howe faz, apresentando onde e quando foram publicados no Brasil os quadrinhos citados.

Livro essencial, que só não ganha 5 estrelas por apresentar alguns problemas de formatação.
|0Comentar|Informar abuso
em 23 de setembro de 2016
O livro é bem escrito e a história é interessante com muitos altos e baixos e te prende desde o início.
Só não dei 4 ou 5 estrelas porque parece que o livro é feito para quem já conhece a história da Marvel e quer conhecer os bastidores agora, por isso o livro não dá muita ênfase nos marcos (lançamento dos heróis e dos arcos) e sim às trocas de comando e as brigas internas. O livro segue a cronologia fielmente, então fica um pouco cansativo.
1 pessoa achou isso útil
|0Comentar|Informar abuso
em 28 de abril de 2017
Interessante pelo material pesquisado mas extremamente discursivo e se perde em detalhes, de forma que a leitura seja extenuante. No final fica uma idéia de desrespeito e traições aos idealizador3s dos super heróis.
1 pessoa achou isso útil
|0Comentar|Informar abuso
em 4 de dezembro de 2016
Pra quem é fã de quadrinhos e do universo Marvel vai poder entender de forma bem explicada o que aconteceu por trás dos bastidores de seus quadrinistas. Só que o livro peca por ser muito extenso e com uma narrativa que não diz pra que veio. Tive que abandonar pela metade pois não aguentava mais tanta reviravolta envolvendo Stan Lee e seus quadrinistas. Uma pena pois o livro deveria ser uma obra prima.
|0Comentar|Informar abuso
em 20 de janeiro de 2017
Livro essencial para quem deseja trabalhar com quadrinhos, pois mostra um retrato cru para quem acha que é um lugar que a indústria respeita o seu trabalho. Acho que todos aspirantes deveriam ler antes de submeter trabalhos para editoras grandes.
1 pessoa achou isso útil
|0Comentar|Informar abuso
em 21 de abril de 2017
Ainda tô no começo mas o nível de detalhes da história, contando minuciosamente cada fato da trajetória da indústria de quadrinhos norte-americana chama sim e muito a atenção do leitor, principalmente aqueles que como eu gostam de saber dos bastidores da indústria do entretenimento!!! Valeu pegar esse livro!!!
|0Comentar|Informar abuso
em 23 de novembro de 2017
Traz a história de um dos maiores grupos e como o velhinho mais querido dos filmes se tornou o que é.
Exceto o fato de não dispor de mais formatos, não tenho nenhuma ressalva.
Claro que é ótimo para qualquer fã real da Marvel;
|0Comentar|Informar abuso
em 26 de novembro de 2015
Trabalho detalhado com observações de dezenas de colaboradores da Marvel ao longo da história da editora. Dou 4 estrelas pelo volume intenso de dados,com cada fonte descrita ao final do livro. Aos colecionadores, aficcionados e leitores eventuais de quadrinhos, uma leitura instigante e esclarecedora de personagens e sagas produzidas ao longo de décadas. Entretanto, pode ser cansativa para quem não curte detalhes.
|0Comentar|Informar abuso


Precisa do serviços de atendimento ao cliente? Clique aqui