Books eBooks Kindle eBooks Kindle Novo Kindle Oasis Cloud Drive Photos Electronics Fire TV Stick HI home_kitchen Computers VideoGames Wireless



em 11 de janeiro de 2018
O livro cumpre seu papel de explicar o processo de corrupção moral da “inteligência” (intelligentsia) brasileira a partir da adesão ao pensamento da “nova esquerda” popularizado nos anos 1960. A nova esquerda definiu a cultura como novo campo da luta de classes, valorizando em demasia o papel dos intelectuais na condução do processo revolucionário: se antes o intelectual era apenas um propagandista da revolução, agora ele é o próprio condutor dela.

Para mim, a parte mais interessante (e inédita na literatura nacional), é aquela onde o autor expõe o grau da intervenção soviética nos governos latinos durante a década de 60. Na "ação direta" atuava o próprio KGB. Na "ação indireta" (da propaganda, desinformação e guerra cultural) atuava o serviço de inteligência aliado que foi designado para operar na América Latina: o StB da Tchecoslováquia. Tudo recheado de bibliografias e teses acadêmicas. Prepare-se para encontrar extensas citações.

Por fim, a tese central da obra é que os intelectuais revolucionários vivem em conflito psicológico: querem ajudar "o povo" mas não são e nunca serão do povo. O remédio encontrado para resolver esse conflito é a "adoção" do povo (pelo menos da sua versão mais conveniente) através do rebaixamento moral e cultural, sem deixar de lado o exercício da autoridade intelectual (a "carteirada") quando conveniente à revolução.

É uma obra de assunto inédito (a análise do pensamento brasileiro dos últimos 50 anos).
13 pessoas acharam isso útil
|33 comentários|Informar abuso
1000 PRINCIPAIS AVALIADORESem 16 de março de 2018
Flávio Gordon faz uma análise magistral acerca dos motivos que levaram a nossa classe intelectual a se tornar o que é hoje: um mero fantoche para ideologias. Aqui, o diagnóstico é preciso e facilmente comprovável. Basta adentrar os campi das nossas universidades. Ou mesmo ligar a televisão. O autor mostra como se deu este processo desde as primeiras publicações de Gramsci em nosso país até os 13 anos do regime petista. Ao fim da leitura, fica evidente que as ideologias revolucionárias não morreram com a queda do muro de Berlim, como muitos querem fazer acreditar. Antes, estão vivas e operantes, buscando a todo custo a degeneração das instituições, por meio do ódio entre classes. Uma ótima leitura para quem deseja entender a situação em que nos encontramos.
4 pessoas acharam isso útil
|0Comentar|Informar abuso
500 PRINCIPAIS AVALIADORESem 1 de abril de 2018
Como o próprio título do livro diz, o autor Flávio Gordon aponta como a inteligência no Brasil está corrompida, desde que o termo "intelectuais" foi atribuído a pessoas que defendem e propagam a ideologia política de esquerda. Na qual esses inteletuais realizaram a criação de uma nova língua deturpada, a formação de profissionais técnicos aculturados nas universidades, a deturpação da história pela esquerda e o resultado de toda essa parafernália. Excelente leitura, nota 10.
4 pessoas acharam isso útil
|0Comentar|Informar abuso
1000 PRINCIPAIS AVALIADORESem 15 de dezembro de 2017
O foco principal da crítica do livro é o ambiente intelectual brasileiro, mas o autor não deixa de sublinhar como isso acaba influenciando o meio cultural, a mídia e a política, entre outros. Essencial lançamento. O texto é bem escrito e repleto de notas de rodapé e referência, que realçam a posição do autor, não sendo apenas um texto opinativo.
5 pessoas acharam isso útil
|0Comentar|Informar abuso
1000 PRINCIPAIS AVALIADORESem 6 de abril de 2018
Tive minha mente corrompida até um ponto de inflexão que me fez buscar sustentação nas leituras de autores de esquerda. Neste caminho, livre de jornalistas e professores universitários - que apenas geram ruídos e distorções nas fontes reais-, encontrei problemas graves de lógica e então percebi que a lamparina da verdade estava em um andar muito acima daquele em que eu me encontrava.

Neste caminho li " A Corrupção da Inteligência", e metade do que aparece lá está respaldado de forma consistente com fontes diretas de autores que já li; a outra metade ainda não consegui ler...

Flávio Gordon possui uma capacidade de síntese poderosa. Ao ler seus escritos sobre Antônio Gramsci - cujos cadernos de cárcere e artigos para jornal tive oportunidade de ler -, vi ali que o autor (Gordon) não me dizia nada de novo, mas fazia uma montagem de todas as ideias que eu carregava sobre o guru sardenho de um modo que eu não faria, em poucas linhas de curtos parágrafos ele deixa tudo límpido de uma forma poderosa e impressionante (é o encaixe prático das teorias do italiano sobre a intelectualidade brasileira).

Li ensaios do Roger Scruton sobre Gramsci antes de ter contato com a obra de Gordon e minha impressão foi que o Inglês "pegou leve". A resposta é simples: Gordon vive no maior laboratório de gramscismo do mundo, Scruton não. O texto do autor é muito superior ao de Roger Scruton no que se refere a Gramsci, isso é indiscutível.

Creio ter encontrado o rastro da verdade por um longo caminho, que pode ser um pouco cansativo...A Corrupção da Inteligência é um presente, um atalho para quem quer chegar incorrompido à outra margem...
3 pessoas acharam isso útil
|0Comentar|Informar abuso
em 8 de março de 2018
Uma leitura mais do que necessária no momento brasileiro atual. Flávio Gordon nos leva à raiz dos fatos que fizeram com que nossas "cabeças pensantes" que influenciaram (algumas ainda influenciam) nossa cultura aderissem tão cegamente às ideologias esquerdistas. O que é relatado é sabido por quem acompanha criticamente nossa cultura, a diferença é que o livro nos fornece as comprovações e referências....Aliás, minha única ressalva é o excesso de "rodapés" onde facilmente o leitor se perde.
Com livros como o deste jovem escritor é que temos a esperança de que o nosso país está retomando o seu rumo na direção de um caminho melhor, pois até bem pouco tempo ninguém ousava falar sobre o assunto
4 pessoas acharam isso útil
|0Comentar|Informar abuso
em 27 de outubro de 2017
Flavio Gordon surpreende pela linguagem direta e lúcida das teorias que interferem diretamente em nossa realidade. Sem meias palavras, o autor faz um diagnóstico preciso de como a intelectualidade corrompida faz o nosso mundo mais confuso e incoerente; um livro indispensável.
4 pessoas acharam isso útil
|0Comentar|Informar abuso
em 16 de fevereiro de 2018
O autor me surpreendeu positivamente ao escrever um livro de forma clara e precisa, indicando cada colocação com a fonte e a origem da informação.Fartamente documentado indicando uma precisão de pesquisa excepcional. Recomendo sob todos os aspectos pois, ao final, cada leitor tem condições de identificar diversas situações que nos passam desapercebidas no dia a dia, tendo um significado real bem diverso daquele que nos é apresentado. Vale muito!
2 pessoas acharam isso útil
|0Comentar|Informar abuso
em 22 de novembro de 2017
Ótimo livre sobre como grande parte dos intelectuais brasileiros se deixaram influenciar pelas idéias de Gramsci que acabaram com a cultura brasileira ao utilizá-la como instrumento para a tomada do poder político, concretizada nos anos 2000 com a subida do PT ao poder, após longa e lenta dominação e aparelhamento dos meios culturais. Muito bem escrito.
2 pessoas acharam isso útil
|0Comentar|Informar abuso
em 20 de março de 2018
Eu achava que tinha uma ideia razoável sobre a podridão do ambiente acadêmico e intelectual brasileiro. Estava enganado. Fiquei chocado com algumas narrativas no final do livro sobre acontecimentos dentro de universidades federais.
Quanto ao conteúdo do livro, achei muito abrangente, porém de fácil entendimento mesmo para uma pessoa da área de ciências exatas como eu. Comprei a versão digital e acho que vou comprar o livro físico. Muito bom.
|0Comentar|Informar abuso